PIC

Main Menu

Conheça a Fema

ISMA site

Alunas publicam trabalhos em Congresso

 

Os trabalhos das estudantes de Medicina e Fisioterapia são frutos de Projetos de Iniciação Científica (PIC) e tiveram a orientação dos professores Daniel Augusto da Silva e Danielle Cristina Ferrarezi

 

As alunas Ana Clara Rigueto Lisboa de Domênicis, Andressa Schmidt Arruda e Nathália de Souza Avelar, dos cursos de Medicina e Fisioterapia da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) terão seus trabalhos de Projeto de Iniciação Científica (PIC) apresentados e publicados no 22° Congresso de Stress da International Stress Management Association, a ISMA-BR, que será realizado nos próximos dias 21, 22 e 23 de junho de 2022, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

 

Os trabalhos “O Estresse em Estudantes de Medicina: Uma Abordagem Epidemiológica" e “Vivências Acadêmicas: Uma Análise com Estudantes de Medicina” tiveram a orientação dos professores Daniel Augusto da Silva e Danielle Cristina Ferrarezi. De acordo com Danielle, “os PICs foram realizados para entendermos melhor as vivências dos alunos de Medicina e o quanto a rotina deles colabora para a saúde dos mesmos, identificando e analisando as vivências que afetam com maior intensidade a saúde mental e o cotidiano, correlacionando também as suas características sociodemográficas”, explica a orientadora.

 

A FEMA está sempre incentivando a produção científica de seus estudantes, seja através de programas como o PIC ou de outras iniciativas, como o Fórum Científico e a Revista Intelecto, atividades promovidas anualmente pela faculdade para fomentar a produção acadêmica dos alunos, “participar do desenvolvimento de projetos de iniciação científica, como este realizado pelas meninas, é sempre muito bom, pois é através deles que conseguimos entender melhor tudo o que acontece no dia a dia deles. Orientá-los é uma experiência incrível de aprofundamento, então é muito produtivo para nós, professores, e mais ainda para os alunos”, comenta Ferrarezi.

 

De acordo com a aluna Andressa Schmidt, a participação dela no trabalho só foi possível graças a seus orientadores, que contribuíram para seu aprendizado, e o apoio das alunas do curso de Medicina. “Para se alcançar objetivos nem sempre podemos considerar somente nossa prática ou a nossa experiência. No final do meu primeiro ano do curso fui convidada a participar do PIC e, para mim, foi algo novo, um primeiro contato, na verdade, com a escrita científica e com tudo o que um projeto desse patamar contém. Dessa forma, não tinha nem prática e muito menos experiência para levar adiante, mas foi nesse momento que pude perceber a importância de se ter uma direção, um rumo a ser tomado. Se pararmos para pensar no significado do vocábulo “orientador”, nos deparamos com “que ou o quem dirige, estabelece as diretrizes para o funcionamento de algo; que ou o que orienta, direciona; condutor, guia”, por isso, prosseguir com a participação neste trabalho só foi possível devido à professora Danielle Ferrarezi e o professor Daniel Augusto. Ambos foram, em linguagem conotativa, uma bússola para o meu aprendizado, com qualidades singulares, tais como paciência e clareza nas explicações. Eles mostraram a mim todas as diretrizes para a realização de um Trabalho Científico, assim tal qual o apoio de duas alunas de Medicina, Ana Clara Rigueto e Nathália Avelar”, comenta Andressa.

 

Para a aluna Nathália Avelar, sempre foi importante participar de projetos de pesquisa durante sua formação. “Enxerguei no Projeto de Iniciação Científica (PIC), oferecido pela FEMA, uma ótima oportunidade de realizá-los. Sendo assim, me dediquei desde o início da faculdade e agora estou em meu terceiro projeto. Optamos por desenvolver nossas pesquisas no cenário acadêmico, para analisar a influência da universidade na vida dos estudantes e dar relevância ao assunto. Foi fundamental o apoio dos nossos orientadores, Prof. Dr. Daniel Augusto Silva e Prof. Me. Danielle Cristina Ferrarezi Barboza, e da FEMA, com os professores Alex Poletto, Eduardo Vella, Jairo César dos Reis, Gerson Beneli e Maria Eulália Baleotti, para nosso trajeto e para a apresentação do nosso trabalho no Congresso International Stress Management Association Brasil”, conta a aluna.

 

A aluna Ana Clara Rigueto Lisboa de Domenicis se sente muito feliz e lisonjeada pela oportunidade de participar duas vezes do PIC da FEMA, “um local onde aprendi muito, tive inúmeras interações e crescimento pessoal. Com o longo trabalho em grupo e a brilhante orientação dos professores, o Dr. Daniel Augusto Silva e Me. Danielle Cristina Ferrarezi Barboza, somados ao apoio institucional da faculdade, em especial dos professores Dr. Alex Poletto, Dr. Jairo César dos Reis, Me. Gerson José Beneli e Me. Maria Eulália Baleotti, conseguimos com êxito a aprovação dos nossos trabalhos para a exposição no 22º congresso da International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR). É de muito orgulho para nós, esta realização!”, declara.

 

O 22° Congresso de Stress da ISMA-BR, do qual as estudantes de Medicina e Fisioterapia da FEMA terão seus trabalhos publicados, é um evento que tem como tema, este ano, “trabalho, stress e saúde” e reunirá trabalhos que atendam a uma demanda atual que envolvem experiências de pesquisadores, consultores e acadêmicos a respeito do futuro do trabalho, relacionando o gerenciamento do stress, desempenho e bem-estar. Para visualizar os pôsteres digitais de ambos os trabalhos das alunas, clique em: O Estresse em Estudantes de Medicina: Uma Abordagem Epidemiológica ou Vivências Acadêmicas: Uma Análise com Estudantes de Medicina.

 

 

facebook logo

SIGA FEMA ASSIS 

instagram logo min

SIGA FEMA ASSIS 

 

VISITE NOSSO BLOG

 

 

Back to top