Main Menu

Conheça a Fema

femalogoFEMA distribui 80 bolsas de pesquisa

Número de inscritos no PIC foi recorde em 2017

Escrito por Silvio Moura

Assessoria de Comunicação FEMA

 

Na quarta-feira, dia 15 de fevereiro, a Fundação Educacional do Município de Assis – FEMA divulgou a lista de projetos aceitos no PIC, o Programa de Iniciação Científica. São 80 bolsas distribuídas, 40 para alunos e 40 para professores.

Neste ano, o número de inscritos foi recorde. Ao todo, 102 projetos foram submetidos para avaliação. Para a professora doutora Elizete Mello, vice-diretora da FEMA e coordenadora do Programa de Iniciação Científica da instituição, uma série de fatores contribui para o amadurecimento da produção científica.

“Nossos professores buscam cada vez mais esses projetos. Os alunos, já pesquisadores, também influenciam seus colegas. Tem ainda a chegada de novos cursos, como a Medicina. Tudo isso fomenta a cultura da iniciação científica”.

Uma das novidades em 2017 é a modalidade de pesquisa em grupo, que também reflete o aumento de inscrições. Estimuladas por outros órgãos de pesquisa cientifica, a nova modalidade incentiva o caráter coletivo e multidisciplinar dos projetos. Das bolsas distribuídas no PIC da FEMA, 25% são oferecidas para trabalhos em equipe.

Essa ideia ganhou força na instituição a partir do aumento do interesse do corpo docente em trabalhos de pesquisa. “Percebemos que há professores atuando no desenvolvimento de atividades conjuntas, como acontece entre Enfermagem e Medicina”, explica o professor doutor Alex Poletto, integrante da comissão responsável pelo PIC. “Assim, surgiu a ideia de trazer a modalidade em grupo”.

Criado em 2001, o PIC da FEMA coloca o aluno em contato direto com a atividade científica e o engaja à pesquisa. Os estudantes são orientados por professores doutores e mestres.

As pesquisas atendem a quatro grandes áreas de estudo: Ciências Biológicas, Ciências Exatas e da Terra, Ciências da Saúde e Ciências Sociais Aplicadas. O trabalho se estende por dez meses, entre março e dezembro. Ao final desse período, os estudantes devem apresentar um artigo e também participar do Fórum Científico.

Os bolsistas têm 40% de desconto na mensalidade, e para os professores o valor é creditado em folha de pagamento. Além das bolsas, o PIC conta ainda com a categoria voluntário, neste caso sem bolsa ou remuneração.

“Quem faz iniciação cientifica sai mais bem preparado, inclusive desenvolve melhores trabalhos de conclusão de curso”, destaca o professor Alex Poletto. “O aluno evolui rápido e reúne ainda mais condições de ter sucesso no mercado de trabalho”.

A FEMA também oferece projetos de pesquisa científica junto ao CNPq, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.  Essas pesquisas integram dois programas, o PIBIC, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica, e o PIBITI, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.

A lista completa dos aprovados no PIC 2017 você vê aqui. Mais informações sobre os projetos científicos da FEMA estão disponíveis no site fema.edu.br, no ícone Pesquisa Científica.

 

 

MAIS NOTÍCIAS DA FEMA