Main Menu

Conheça a Fema

fema sirioFema e Hospital Sírio-Libanês fecham parceria

Convênio promove capacitação de professores e alunos da faculdade de Medicina

Escrito por Silvio Moura

Assessoria de Comunicação Fema

 

Nesta segunda-feira, dia 28, a Fundação Educacional do Município de Assis – Fema assinou importante parceria com o Hospital Sírio-Libanês, centro de referência internacional em saúde, dando sequência ao processo de qualificação do curso de Medicina.

O acordo é uma cooperação técnica e científica do Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP) para prestar assessoria, orientação e formação aos estudantes e profissionais envolvidos na nova graduação da Fema, que teve início em fevereiro.

O diretor da Fema/Imesa, Eduardo Augusto Vella Gonçalves, o presidente do Conselho Curador, o professor Ulysses Telles Guariba Netto, e o prefeito de Assis, Ricardo Pinheiro Santana, foram recebidos pelo CEO do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, e pelos doutores Roberto Queiroz Padilha, superintendente do IEP, e José Lúcio Martins Machado, coordenador do Cluster de Escolas Médicas.

“Parabenizo a Fema por se propor a vencer um grande desafio, que é o de melhorar o ensino no Brasil através de um projeto inovador”, disse Chachap no encontro que aconteceu na sede do instituto, no bairro da Bela Vista, região central de São Paulo. “Nossa missão é tentar diminuir a desigualdade que há no país”.

O diretor Eduardo Vella destacou o apoio do Sírio-Libanês na formação dos alunos. “É algo fantástico. E vai ao encontro da busca pela qualidade que sempre prezamos nos cursos da Fema”.

Durante a reunião, o professor Ulysses Guariba assumiu o compromisso de fazer um grande trabalho. “É muito importante contar com o Padilha e o José Lúcio para ampliar a qualidade do curso de Medicina. O convênio é de extrema importância. Queremos ser referência para todo o estado de São Paulo e para o Brasil”.

Com a assinatura do acordo, a Fema se junta a instituições do interior da Bahia e de Goiás e do Grande ABC Paulista e passa a integrar o grupo de redes de ensino que o IEP denomina de cluster.

fema sirio3“O cluster é um conjunto de escolas médicas que se potencializam guardando as singularidades de cada uma das regiões, sem ferir as culturas de cada um desses lugares”, explica o doutor Roberto Padilha, superintendente do instituto. “Estamos colaborando para formar médicos cada vez mais atentos as necessidades da saúde da população brasileira”

O prefeito de Assis, Ricardo Pinheiro Santana, lembrou do trabalho que já vem sendo feito na cidade para receber a Medicina da Fema. “Assis agradece essa parceria com o Sírio. Vamos continuar oferecendo todo o apoio necessário para que a área da saúde do munícipio melhore ainda mais”

O convênio entre Fema e Sírio-Libanês está calcado em quatro pilares: capacitação de professores, formação de preceptores nas redes de saúde, formação de alunos, e, por fim, um programa de avaliação de resultados. Em uma segunda fase, os estudantes participarão de estágios no hospital e em suas filiadas.

“Com isso, fechamos um cinturão de possibilidade para que as escolas se desenvolvam dentro dos trilhos da qualidade”, comentou o doutor José Lúcio Machado que, além de atuar no projeto de cluster do IEP, coordena a faculdade de Medicina da Universidade de São Caetano do Sul (USCS). Machado participou e liderou o grupo de consultores que elaborou o projeto do curso da Medicina na Fema.

O Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP) surgiu em 2003 com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da qualidade assistencial, a incorporação de novas tecnologias e a promoção e acesso à Medicina de ponta por um número cada vez maior de brasileiros. Para isso, atua como um centro difusor do conhecimento relacionado às boas práticas e à gestão na área da saúde.

O processo de ensino-aprendizagem adotado utiliza como referencial a espiral construtivista, na qual o aluno é estimulado a elaborar um novo raciocínio científico ao articular os conhecimentos teóricos com a prática. As etapas educacionais d​esse processo são baseadas em identificação do problema, formulação de explicações, elaboração de questões, busca de informações, construção de novos significados e avaliação do processo.

 

 

LEIA MAIS NOTÍCIAS